quinta-feira, 14 de maio de 2009

HÁ VIDA APÓS SEPARAÇÃO


O FIM DO RELACIONAMENTO NÃO SIGNIFICA FALTA DE SINCERIDADE

Especialistas são unânimes em afirmar que o fim do relacionamento amoroso não acontecer subitamente e sim num processo mais demorado, e com sinais que aparecem no dia a dia. O segredo para evitar sofrimentos maiores é perceber os sinais e ser o mais honesto consigo mesmo e com o parceiro.
O especialista em comportamento humano Ramiro Sancho disse que o ser humano tem capacidade de enganar todo mundo menos a sim mesmo, assim sabe avaliar se a relação em que se encontra está tendo êxito ou não.
- A comunicação entre o casal é vital para a convivência e o sucesso do relacionamento. Quem se propõe em dividi uma vida com outra pessoa precisa estar aberto para ouvir as análises do parceiro sobre o que acontece com os dois no relacionamento e deve ter maturidade suficiente para também saber colocar suas observações. E se após conversarem sobre o que está errado na relação e não houver melhora, eu recomendo buscar ajuda profissional – sugere o especialista.
Segundo Ramiro as pessoas devem lutar pelo relacionamento, não podendo descartar uma vida a dois sem antes tentarem descobri onde estar o problema e se existe caminhos para garanti a união.
- Caso tenham tentado todas as formas de resolverem as diferenças, e não obtiveram sucesso, então chegou o momento de tomar a importante decisão do rompimento. Mas deve ser com calma, com consciência, pois já passaram por todas as etapas, e não é mais um impulso – analisa Ramiro.
Kelem Lúcia Celestino, 21, vendedora disse que já viveu um fim de namoro traumático.
- Olha tive um final de namoro complicado, que deixou a outra pessoa machucada. Rompi o relacionamento porque não suportava mais o rumo que ele estava tomando. Falei várias vezes que não gostava do jeito que ele me sufocava. Até que um dia não agüentei mais o jeito que ele tinha de invadi minha vida, então tive que dar um basta – comenta a vendedora.
O vendedor Heberth Juliano Fernandes, 19, disse que não existe forma de não machucar o parceiro no momento de terminar o namoro.
- Primeira coisa é falar diretametne, evitar rodeios, pois certametne estamos sabendo que as coisas não andam bem. Sei que as vezes falta coragem, mas nenhuma desculpa vai melhorar o momento, então a honestidade é o melhor caminho – afirma Heberth.
Por mais difícil que possa ser o momento de conversar sobre o rompimento, Ramiro sugere que as pessoas busque ter uma atitute honesta com o parceiro e consigo mesma.
- Na verdade, quando se tem respeito e carinho por uma pessoa, todos irão sofrer. Então o melhor caminho é o sugerido pelo Hebert, falar a verdade. Mesmo que pareça que irá parti o coração do parceiro, será a melhor forma de garanti no futuro, uma relação de amizade e respeito. Ninguém gosta de se sentir desrespeitado ou passado para traz. Procure ser claro, verdadeiro, e após tomada a decisão, dê um tempo para que todos consigam absorver a nova realidade – aconselha o especialista.
Carla Patrícia Figueiria, 20, auxiliar administrativo disse que não existe nada pior do que pessoas as desculpas usadas para o fim do relacionamento.
- Não adianta procurar desculpas. Frases do tipo você merece alguém melhor do que eu, só servem para nos machucar ainda mais e nos irritar. Se querem terminar com agente que sejamhonestos. Pelo menos no fim da relação, merecemos sinceridade – desabafa Carla.

HÁ VIDA APÓS RUPTURA

Consumada a separação, as pessoas iniciam uma nova etapa, marcada por sérias conseqüências e sintomas. Os especialistas alertam que nesse rompimento se existem sentimentos verdadeiros, não há vencido e nem vencedor, todos sofrem. Um porque o ser amado se foi e o outro porque deixou alguém sofrendo.
- Após separar as pessoas ficam num primeiro momento num estágio de silêncio mental. Como se a vida acontecesse em câmera lenta. Todos parecem felizes e não conseguem perceber a sua dor. Começamos a desejar que esse momento seja apenas um pesadelo e que logo tudo voltará ao normal. Depois queremos amenizar os fatos e aceitar as coisas, além do que geralmente aceitamos - explica Sancho.
Existe um segundo momento em que a pessoa busca culpados, o psicólogo relata que na maioria das vezes, a auto culpa é o mais comum.
- As pessoas também sofrem com os fatores externos, com o parentes e amigos que insistem em perguntar e em opinar. Então para manter as aparências, algumas pessoas escondem a dor, o medo e a solidão. Elas fingem alegrias e consequentemente cobram esse sentimento inexiste, o que gera maior sofrimento – constata o terapeuta.
Saber que a pessoa tem direito de vivenciar a dor da separação é o primerio passo para consegui superar esse momento. Ramiro Sancho ressaltou que todos têm um ritmo próprio de superar suas perdas e devem respeitar essa etapa de vida. Atendendo a pedido, o psicólogo sugeriu algumas dicas para ajudar as pessoas na auto avaliação e ajudar a tomar a decisão de superar a dor.

DICAS PARA RECOMEÇAR

Respeite seu período de luto, não entre em outro relacionamento com a alma ainda machucada;
Tente não ficar falando sobre o rompimento;
Avalie o que aconteceu com a relação;
Neste momento é importante sua valorização pessoal;
Trabalhe sua auto-imagem. Entenda o quanto importante você para o mundo;
Perceba que o que acabou foi o relacionamento e não a vida;
Ninguém pode viver, rir, estudar, trabalhar ou amaro em nosso lugar;
A reação depende de uma atitude pessoal;
Medo do futuro todos têm, mas a graça na vida e saber contornar nossas dúvidas;
A separação é uma oportunidade de mudança, de crescimento de recomeço, que pode ser sozinho ou com outro alguém;
Mas antes do recomeço, deve se curar, se amar, se colocar em prioridade;
Entender que mesmo em outro relacionamento, as pessoas deve se colocar em primeiro lugar, para consegui depois amar os demais, sem nunca renunciar o mundo, a família e os amigos;
E principalmente, nunca renuncie a você mesmo.